APA Santo Antonio Costa do Descobrimento
COMO CHEGAR



Através do aeroporto de Porto Seguro que recebe, diariamente, passageiros das empresas aéreas GOL, BRA e TAM vindos das principais capitais do país.

Santo André possui um porto natural protegido pelas ilhas que, principalmente no verão, arribam de veleiro viageiros do Brasil e do mundo.

Viajando de carro pela BR 101 até Eunápolis, deve-se seguir pela BR-367 Porto Seguro/Santa Cruz Cabrália.

As viações Águia Branca, São Geraldo e Rota ligam Porto Seguro às principais cidades do estado e do país

São Geraldo www.saogeraldo.com.br
Águia Branca www.viacaoaguiabranca.com.br

GOL 0300-789-2121 http://www.voegol.com.br/
TAM 0800-570-5700 https://www.tam.com.br/
BRA https://www.voebra.com.br/

Traslado desde Aeropordo ou Rodoviaria
Aluguel de carro ou buggy


O CLIMA

A região representa uma área nobre do ponto de vista turístico pelos seus atributos climáticos. A temperatura não oferece restrições ao uso das praias pelos turistas em qualquer época do ano (20°c/30°c), embora alcance limites mais baixos no inverno, quando aumenta também o número de dias de chuva, não chega a impedir o acesso dos turistas às praias, condição que se torna mais favorável pelos graus mais baixos de nebulosidade, sobretudo no mês de agosto. Pelo geral o mês de Maio costuma ser um pouco mais chuvoso.

AS PRAIAS
Praias em Santo André

Praia de Santo André



Situada no proprio povoado. É uma enseada, com parte da praia voltada para o rio e outra para o mar. A tranqüilidade das águas na foz do rio, protegida por mais de um quilômetro de recifes, propicia a prática de esportes náuticos. Alguns restaurantes oferecem como atrativo uma passarela de madeira sobre o mangue que possibilita ao visitante o contato com um dos principais ecossistemas da região. Essa é a praia mais próxima ao recife Boqueirão, onde se pratica a pesca com molinete ou rede, em alto mar. As águas são mornas, verdes e calmas. Como são águas muito profundas é recomendável ter prudência no banho.

Praia de Jacumã



Boa para banho e caminhadas. No extremo sul, na sombra de um coqueiral, acostumam a montar tabuleiro as baianas oferecemdo acarajé, batapá e imperdiveis bolinhos de camarão. Encontra tambem aí coco bem gelado e exelentes batidas de frutas da região. A palavra Jacumã significa, na língua tupi, 'remo indígena em forma de pá'.


Praia de Itacimirim ou das Tartarugas



Possui areias claras e alguns trechos com formações rochosas e manguezais. As águas são calmas, devido ao recife costeiro de Itacimirim, que forma piscinas naturais na maré baixa. O local é bom para banho, pesca, caminhadas e cavalgadas.

Praia das Conchas



Deserta e pouco conhecida. Acede-se por uma trilha pelo mangue partindo da praia das tartarugas. Na mareia rasa formam-se piscinas naturais no recife costeiro onde podem se apreciar espécies marinas de boa variedade. Cabe se destacar que as pedras são muito escorregadias e corantes, é necessário andar com extrema prudência. Nesta praia se acham quantidade de interessantes e pequenas conchas coloridas, típicas da região e usadas para fazer cortinas.

Praias do litoral norte
Além da ponte do rio Santo Antonio


Praia da Ponta de Santo Antônio



Outra praia deserta, adequada para banho, pesca, caminhada e passeios de barco. São belos os bancos de areia na mareia raza onde Fica na altura da desembocadura do rio Santo Antônio.

Praia das Bobocas ou dos Golfinhos



Duas barracas de praia são as únicas opções de infra-estrutura dessa praia quase deserta, povoada apenas por extenso coqueiral. Por ser uma priaia rasa e muito larga e otima para pouso de ultraleves. Fica perto da foz do rio Santo Antônio e é boa para caminhadas. Na marea rasa podem-se achar inumeras lembranças do fundo do mar.

Praia de Guaiú



Em frente ao povoado de mesmo nome, apresenta águas mornas e calmas, protegidas pelos recifes Angaba e Araripe. É boa para caminhada e banho, mesmo na maré alta. A praia é recortada por formações rochosas, tem coqueiral e um farol. A foz do rio Guaiú é um ótimo lugar para a pesca do pitu e para o banho de água doce. O acesso é feito a partir do vilarejo de Guaiú, por uma estrada de terra.


Praia de Mogiquiçaba
(município de Belmonte)



A praia é boa para caminhadas e para banho em todas as marés. É favorável para a pesca de molinete e rede (pescada, cação e arraia são os peixes mais capturados), para a prática de windsurf e surf e para passeios a cavalo.

Praias do litoral Sul
Atravessando de balsa o rio João de Tiba

Praia de Arakakaí



Encontra-se protegida por uma linha de recifes de corais, formando um quebra-mar natural, que propicia ondas mais amenas e com boa formação para a prática de esportes náuticos, como surf, windsurf e bodyboard. A enseada tem perigosos recifes na desembocadura do rio João de Tiba.

Praia dos Lençóis



Praia de tombo e águas profundas, foi batizada com este nome em razão das imensas ondas semelhantes a 'lençóis ao vento', provocadas pelo mar agitado.

Praia de Mutarí



Praia de beleza natural e bucólica. Em sua orla deságua o histórico Rio Mutarí, utilizado pelos portugueses para lavar suas roupas e abastecer os navios.

Praia da Coroa Vermelha



Muito visitada, essa enseada é o principal sítio histórico do município, situada em área indígena, onde aconteceu a celebração da Primeira Missa no Brasil. A praia é rasa, com recifes, areia grossa e branca. Com ondas tranqüilas, favorece passeios de barco e a prática de esportes, como banana-jet, windsurf, jet ski e caiaque. Com a baixa-mar é possível andar na Coroa Vermelha, um banco de areia gigantesco que invade o mar por dezenas de metros até o recife da Ponta da Coroa Vermelha, e vislumbrar a paisagem do mar para a terra.

HISTORIA



A história oficial inicia-se com o arribo da esquadra portuguesa comandada por Pedro Álvares Cabral, na tarde do dia 22 de abril do ano de 1500. No dia seguinte o Capitão-mor determina se aproximarem da praia a bordo de um batel, para conhecer os habitantes do litoral. Na manhã do dia 24, devido a fúria do vento sueste e da forte chuva, os navios rumam em direção ao norte à procura de resguardo. Após navegarem dez léguas ao longo da costa as caravelas e naus adentram uma enseada larga e aconchegante onde as embarcações abrigadas ancoraram. No dia 25, antes do pôr do sol, Cabral e seus capitães, a bordo dos batéis, fazem um passeio de reconhecimento pela baía e encontram um ilhéu grande que aflorava na baixa-mar. Hoje, conhecido como Ilhéu de Coroa Vermelha, serviu de palco para, no dia 26, a realização da Primeira Missa no Brasil.

A economia de Santo André nunca teve grande desenvolvimento. A pesca da garoupa na barra do rio era a principal atividade no final do século XVIII, junto ao de mandioca e legumes. Em 1888, assinalava-se ainda a extração de piaçava e da madeira.

BELMONTE.



Situado numa planície entre o rio Jequitinhonha e o oceano Atlântico a 50 km ao Norte de Santo André. Esse município floresceu nos bons tempos do cultivo do cacau, no final do século XIX.

O patrimônio arquitetônico é preservado e curioso, com traços mouros evidenciados e estilos que se misturam, desde o colonial até o neogótico. O centro de Belmonte abriga diversas edificações coloniais, como a do Sindicato Rural de Belmonte, do final do século XIX, a Prefeitura Municipal, do início do século XX e o Sobrado com mirante, de três andares, construído em 1897, com o brasão da Coroa Portuguesa, que oferece uma visão parcial da cidade, do rio Jequitinhonha e de fazendas de cacau.

Belmonte é conhecida como a 'capital do guaiamum', porque as cheias do Jequitinhonha carregam argila para os solos avermelhados das margens do rio, que adquirem a umidade propícia à abundância desses crustáceos de coloração azul.

CULTURA



A qualidade mas importante do lugar é indubitavelmente a sua paisagem cultural, originaria dos tempos dos conquistadores, de uma população descendente de portugueses, índios americanos e africanos, de plantios de cacau e de escravos. Precisamente a região de maior população negra do Brasil.

Desta união de costumes, crenças e rituais, das suas comidas e danças, surge esta idiossincrasia tão particular. Um conjunto de tradições que tem se mantido com o tempo, num povo que as oferece ao mundo com alegria e espontaneidade, com a cordialidade e a liberdade que são parte da sua essência.


Jorge Amado

'
...Porque assim é Bahia, mistura de beleza e de sofrimento, de abundância e de fome, de sorrisos alegres e lagrimas...'



Heraldo Pedreira



Capoeira e Candomblé

CULINARIA

A culinária é uma das coisas que caracteriza um povo.

No Brasil, a Bahia sugere moquecas de peixe e camarão ou de siri mole, regadas ao leite de coco e dendê, acarajé, vatapá, caruru, bobó. As guloseimas baianas de forma estereotipada devem ser preparadas por senhoras negras, vestidas de branco, ornadas com colares de contas, pulseiras redondas de metal e turbante branco, sentadas com seu tabuleiro.

Sem dúvida, a influência da culinária africana está presente na cozinha baiana, principalmente pela introdução do azeite-de-dendê e da pimenta malagueta, tão característicos da cozinha baiana; pela introdução do quiabo; pelo maior uso da banana; pela grande variedade na maneira de preparar a galinha e o peixe. Várias comidas portuguesas ou indígenas foram no Brasil modificadas pela condimentação ou pela técnica culinária do negro, alguns dos pratos mais caracteristicamente brasileiros são de técnica africana: a farofa, o quibebe, o vatapá.

Foi também na Bahia que se desenvolveu a doçaria de rua, dos tabuleiros, dos doces feitos de forma artesanal, com a mesma qualidade daqueles feitos em casa. Tornou-se costume ir às ruas em busca das iguarias feitas pelas negras sentadas à sombra de uma árvore, com o tabuleiro pousado sobre armações em forma de X, e que tinham o milho e o coco como ingredientes básicos.

Aos poucos, aos doces tradicionais portugueses eram
acrescentados os da cultura africana, tornado-se um adendo considerável. As tortas e as compotas européias aqui se enriqueceram, ganharam inúmeros sabores novos pelo uso de frutas tropicais brasileiras, encontradas em grande número, no nordeste brasileiro.

A culinária baiana tem o remelexo e os contornos do escravo africano, e herdados dos portugueses, a técnica de conservação de carnes e peixes através do sal, os temperos verdes, as especiarias, o azeite de oliva, as farinhas a lingüiça, o ovo, o uso de carnes de certos animais e a doçaria, maior contribuição portuguesa. Dos índios vieram o milho, o palmito, o maxixe, a batata doce, a mandioca, a carne de caças, as frutas nativas e o moquém (técnica de assar ou secar carnes em uma grelha feita de varas).

Como as negras africanas dominavam a cozinha, elas
introduziram novas técnicas de preparo do peixe e da galinha e modificaram pratos portugueses e indígenas

Festival gastronómico
Todo ano, entre os meses de Julho e Agosto, se realizam este festival que abrange 3 municípios e onde o visitante tem a chance de conhecer e saborear as mais deliciosas receitas da região.

Carurú de Cosme e Damiám
Esta comida comunitaria (feita a base de quiabo, peixe salgado, camarão salgado, leite de coco, dendê e temperos), além de frango ensopado, vatapá, cortadinho de abóbora, arroz, roletes de cana, muito doce e pipoca, é oferecida tradicionalmente em Santo André, cada ano, em Setembro, na frente do altar para os dois irmãos arteiros, junto a mesa dos meninos e as comadres entoamdo hinos.



Acarajé e abará no tabuleiro da baiana

Na barra do rio, na sombra do coqueiral, é o ponto das baianas Silvia e Carmen.



Barraca da Maria Nilza
Na praia de Guaiú fica a barraca da Maria Nilza, figura de alto astral que encanta a todos com a sua energia e o clima informal. Antes de pedir os pratos principais, o brinde deve ser acompanhado pelos pastéis de siri e de aratu. Em seguida, o melhor é provar de tudo um pouco: bobó de camarão, risotos de siri, de caranguejo e o maravilhoso arroz de polvo. Para bocejar e alisar os olhos após o almoço, o ideal é cair numa das redes armadas na barraca, de frente para o mar.

FESTIVIDADES FOLCLÓRICAS

1 Janeiro - Reveillon
6 Janeiro - Festa de Reis
20 Janeiro - São Sebastião - Festa do Boi Duro, Paco-Paco, Burrinha, Jaguará e Onça.

Fevereiro - Carnaval - blocos tradicionais com banda e marchinhas dos tempos antigos.

Março - Semana Santa - queima de fogos e procissão.

Abril - Dia do Indio - Festejos do Descobrimento.

24 de junho - São João e São Pedro - Festas Juninas. Comidas e bebidas típicas, quadrilhas e muito forró.

29 de junho - Festa de São Pedro. Também chamada de Festa dos Pescadores. Pela manhã, acontece a celebração de missa solene, de onde a imagem de São Pedro é levada ao cais da cidade. Barcos enfeitados conduzem a imagem em procissão no rio João de Tiba. Depois há muito forró, brincadeiras e distribuição de comidas e bebidas.

Agosto - Festa do Folclore

27 de Setembro - Cosme e Damião - Carurú comunitario com Samba de Roda.

28, 29 e 30 de novembro - Festa do Padroeiro Santo André. Eventos culturais e esportivos, gincanas, queima de fogos, procissão e celebração eucarística.

25 de Dezembro - Natal

PASSEIOS

Passeios de quadriciclo
pela Mata Atlântica, visita a farinheira, ponto panorâmico, fazendas, colheita de piaçaba. Atravessando floresta, riachos e plantios de cacau. Não circulamos pela praia, respeitamos a legislação ambiental. CONTATO: (73) 9812-6612 ou consulte on-line no final desta pagina.

Passeios de veleiro
pelo mar em variados lugares de águas claras, aonde se pode visualizar peixes coloridos, corais e a beleza do fundo do mar. Lotação do veleiro, aproximadamente de 6 a 7 pessoas.



Recife dos Araripes

Passeio no mar até um banco de areia e corais, aonde se formou um aquário natural de rara beleza e preservação. Pouco freqüentados por turistas, o que torna este paraíso encantador. Pode ser de veleiro ou lancha de motor de popa, ou mesmo de barco de pesca a motor. Esta opção de passeio é considerada, praticamente imperdível, para quem gosta de apreciar a selvagem beleza do fundo do mar.



Recife de Coroa Alta

Passeio no mar até um banco de areia com formação de corais muito freqüentados por turistas , quase todos os dias . Pode ser feito de escuna , com saída de Santa Cruz Cabrália.



Ilha Paraíso

Ilha de coqueiros aonde se pode chegar de veleiro ou lancha com motor de polpa e deliciar 45 variedade de doces e uma natureza decorada naturalmente.


Passeio no Rio João de Tiba

Pode ser feito no fim da tarde com lancha de motor de popa e apreciar a beleza natural do rio , vegetação preservada e uma fazenda que oferece uma cachaça artesanal .Na volta , ainda se pode observar um por do sol digno de belas fotografias.



Windsurf, Caiaques e Barco a vela

A própria natureza oferece um mar de águas calmas, aonde se pode remar e velejar tranqüilamente durante dias. Nas suas férias, poderá também aprender Windsurf e descobrir a deliciosa sensação de deslizar sobre águas calmas e claras. O Instrutor Carlindo oferece aulas praticamente particulares.


Cavalgadas
Aluguel de cavalos e pôneis para passeios pelas praias.



Bicicletas
Pode se aproveitar um belo fim de tarde e pedalar num tranqüilo povoado seguindo até mesmo ao povoado seguinte (Santo Antônio), cerca de 8 Km.



Também como sugestão

Não fazer nada, deitar na rede numa gostosa varanda , sentir a brisa da tarde e dormir um sono dos deuses.

OUTRAS EXCURÇÕES



Vila de Mogiquiçaba
Na linguagem indígena, Mogiquiçaba significa "pouso do rio das cobras". Essa antiga vila de pescadores fica às margens da BA-001, no limite do município de Belmonte, a 24 km de Santo André. Possui um dos litorais mais piscosos da região, perfeito para a pesca de robalo, piau e tainha. Nessa região há duas nascentes naturais, manguezais ricos em mariscos, Mata Atlântica e um mirante. O artesanato local inclui a fabricação de coberturas e vassouras de piaçava. Não pode perder de esperimentar os deliciosos pasteis de mariscos da Dede, no bar Lamarão. Unico orelão de mogiquiçaba!:Tel. 3287-2671.

Rio Preto
Também chamado de Sucuruiuba por ser sinuoso, em forma de cobra e porque existe uma incidência de sucuris em suas baixadas. As águas desembocam em Mogiquiçaba e são ótimas para a pesca do robalo, piau e tainha, além de ostras. O banho é apropriado nas proximidades da vila de Mogiquiçaba.

Rio Jequitinhonha
O rio é navegável e os passeios de barco permitem ao visitante observar os remanescentes de Mata Atlântica, fazendas de cacau com seus viveiros de mudas e jardins de clone de cacau, fazendas de criação de gado, plantações de coco e banana. A cidade de Belmonte fica na margem direita próxima da foz. Ao longo do leito existem ilhas fluviais: Inguaíra, França e Coroa Grande, além da Ilha do Meio, na foz. Pratica-se a pesca de robalo e carapeba.

Rio Passuí
O rio Passuí é o elo de ligação entre os rios Jequitinhonha, em Belmonte, e Pardo, em Canavieiras, margeados por manguezal, coqueiral, fazendas de cacau e Mata Atlântica. Neste caminho está a barra do Peso, onde pescadores esportivos praticam a pesca do robalo e camping selvagem em meio a uma paisagem paradisíaca.

Banco Royal Charlote
É um banco subaquático distante cerca de 40 milhas da foz do rio Jequitinhonha, moradía do Marlin Azul, peixe eternizado no livro "O Velho e O Mar" de Ernest Hemingway.

Lagoa da Sorte ou das Cobras e Lagoa Comprida
Situadas a aproximadamente 30 km do povoado de Cepa, essas lagoas possuem uma fauna realmente muito variada.

ARTE E ARTESANATO

A vila também oferece uma gama de artesanato bem interessante, o passeio transcorre a fabrica artesanal de doces e licores, a fabrica de papel artesanal e o ateliê de reciclado de cristal. Também têm para escolher trabalhos de renda e fuxico, entalhado em madeira, luminárias, bijuteria, cerâmica, batique e muitas outras coisas interessantes.

GRUPO SIRIGORIA

Mulheres de Santo André, Santo Antonio, Guaiú, Mogiquiçaba e Belmonte, com disposição e otimismo, confeccionam este trabalho para gerar uma fonte alternativa de renda que lhes ajude a enfrentar as intempéries locais.

Elaborado por várias mãos, ele personaliza uma corrente de esperança, idéias e habilidades.

O grupo Sirigóia acredita que através desta pequena idéia possam surgir grandes possibilidades.

FABRICA DE DOCES E LICORES

O projeto encontra-se em andamento desde dezembro de 2004, por iniciativa conjunta de um grupo de mulheres cozinheiras nativas da região e o apoio de Vila Araticum. A Oficina do Sabor surge com a necessidade de criar fontes de trabalho numa região muito carente e fortemente afetada por uma inconstante atividade econômica sazonal.

Este emprendimento intenta a traves de uma atividade produtiva incentivar o resgate de tarefas tradicionais, como a elaboração de doces, geléias e licores, re-valorizando o conhecimento dos antigos moradores, reativando e promovendo a atividade agropecuária dos pequenos produtores rurais da região.


A este núcleo produtivo principal, associam-se outras atividades como a confecção de pequenos objetos artesanais: cestas, rendas, colheres, vasilhas, doceiras e acessórios de madeira, barro e coco, materiais e práticas vinculadas a atividade de cozinhar.


A Oficina do Sabor exerce o respeito pela Natureza e o resgate da Cultura local como bases para um desenvolvimento sustentável da região. Considera o trabalho e o comercio justo como ações prioritárias de dignificação social, e a qualidade e a natureza dos produtos como elementos fundamentais para uma vida saudável.


Os produtos são elaborados a partir da utilização de
matérias primas naturais provenientes de cultivos orgânicos.
Os processos de produção são artesanais, sem uso de agregados químicos nem conservantes artificiais,
sob rigorosos procedimentos de higiene.

APA SANTO ANTONIO

Esta Área de Proteção Ambiental, criada pelo Decreto Estadual n.º 3.143, de 31/08/1994 abrange 23.000 ha e sua criação objetiva a proteção dos ecossistemas litorâneos de grande importância ecológica, tendo principalmente os remanescentes da Mata Atlântica, onde abrigam variadas espécies de animais e vegetais.

Características Gerais
A região apresenta um clima quente e úmido donde podemos encontrar remanescentes preservados da Mata Atlântica, assim como restingas, amplos manguezais, brejos, várzeas e importantes rios, como o Rio João de Tiba, o Rio Santo Antônio e o Rio Jequitinhonha.

A Flora
Uma característica marcante da Mata Atlântica é que ela apresenta vegetação sempre verde, com a presença de árvores altas e exuberantes. Destaca a presença da jurema (Macrosamanea pedicellaris), a piaçava (Attalea funijera) e o feijão-de-praia (Canavalia) e o ingá (Inga thibandiana) nos ecossistemas de Várzeas, Brejos e Mata Ciliar. Os manguezais também são muito representativos da região, com a vegetação típica que inclui caules retorcidos, com o emaranhado de seus galhos rugosos e raízes entrelaçadas à mostra.

A Fauna
Pela variedade dos ecossistemas presentes na APA, a fauna torna-se muito representativa e com rica bio-diversidade. A APA apresenta espécies de vertebrados de grande importância, como a preguiça-de-coleira (Bradypus torquatus) encontrada no ecossistema da Mata Atlântica, sendo uma espécie ameaçada de extinção. Répteis como a jibóia (Boa constrictus) habitam os pántanos da região. Aves e anfíbios são encontrados em grande variedades.

Comunidades
A comunidade inicial da região onde encontra-se a APA, era, basicamente, de fazendeiros ligados à pecuária ou à plantação de cacau e pescadores. o turismo vem crescendo muito na região, assim como grandes empreendimentos turísticos. A pesca artesanal, a coleta de moluscos e crustáceos e o extrativismo da piaçava (Attalea funijera) ainda faz-se presente no local, associando a economia à cultura tradicional da região. O artesanato também é forte na região.

Como Visitar
A Área de Proteção Ambiental, APA Santo Antônio, localiza-se no extremo-sul da Bahia, abrangendo os municípios de Santa Cruz de Cabrália e Belmonte. Para chegar na APA é necessário entrar na BR-367.

Se você quiser fazer uma visita consciente ou tal vez comprar uma área e construir, consulte primeiro a SEMARH / SFC, em Salvador, ou a sede da APA Santo Antônio, em Belmonte.

PROJETO AMIGA TARTARUGA

Na primeira semana de outubro inicia a temporada de desove das tartarugas marinhas. Estas tartarugas preferem subir as nossas praias à noite, por causa da temperatura mais fresca e por se sentirem mais protegidas pela escuridão.

O Projeto Amiga Tartaruga é uma ONG que atua desde 1997 na região. O PAT tem como objetivo a Conservação, Proteção e Manejo dos ecossistemas marinhos, através da conscientização e participação das comunidades locais. Operando exclusivamente com trabalho voluntário, conta hoje com uma equipe de coordenação e o apoio de mais de 180 colaboradores ocasionais cadastrados ao longo dos 200km de costa. Em 1998 foi assinado pelo PAT e pelo PROJETO TAMAR, o 'Protocolo pela Proteção das Tartarugas Marinhas'.

Dezenas de tartarugas marinhas, uma baleia, pingüins e outros pássaros marinhos foram resgatados pela equipe do Projeto em parceria com IBAMA e CRA. As tartarugas também são identificadas e fotografadas e mapeadas as áreas de reprodução e alimentação

BALEIA JUBARTE

A partir do segundo semestre do ano podem se avistar no alto mar as baleias Jubarte (Megaptera novaeanggliae) que todos anos deixam a gélida Antártida e migram em busca de um lugar quente e seguro para acasalar, procriar e amamentar seus filhotes. Por volta de novembro elas começam o retorno a Antártida. Pesando cerca de 30 toneladas e medindo aproximadamente 16 metros, a baleia jubarte é conhecida também como baleia corcunda e tem como caracteristica marcante as longas nadadeiras peitorais.

ALDEIA MATA MEDONHA

A aldeia é uma reserva da tribo Pataxó. O assentamento e muito humilde, tem uma escolinha e as 40 famílias vivem espalhadas numa área de 500 hectares. Fica a cerca de doze quilômetros de Santo André sendo que os únicos acessos são uma precária estrada de chão ou através da subida de barco ou canoa pelo rio Santo Antônio. É necessário ir acompanhado de um guia e ter a permissão do cacique, ainda é possível fazer escambo com os índios que oferecem artesanato, peixes frescos, abacaxi e mandioca.

RECIFES DE CORAL



Parque Municipal de Preservação Marinha de Coroa Alta.
Criado através da Lei Municipal nº 140/98, este conjunto de recifes de corais localizado aproximadamente a 7 milhas náuticas ao norte de Santo André. A parte não submersa, na maré cheia é coberta por um banco de areia em forma de coroa, o que justifica a sua denominação. Na baixa-mar, uma linha extensa de recifes afloram formando inúmeras piscinas naturais revelando várias espécies de peixes, moluscos e crustáceos. A diversidade de corais é surpreendente, das 18 espécies encontradas no Brasil, 13 já foram catalogadas em este Parque Marinho. Os passeios são feitos em escunas e o percurso leva em média 50 minutos.

TELEFONES ÚTEIS

w Associação de Moradores 3671-4036
w Centro de Convivência e Cultura 3671-4069
w Escolinha de Futebol infantil 3671-4029
w Escola Municipal Santo André 9121-5065
w Escolinha Maria Marta 3671-4154
w Associação de Artesões e afins 3282-2309

w Prefeitura Municipal 3282-1622 / 3282-1122
w Câmara Municipal 3282-1190
w Forum 3282-1101
w Cartorio 3282-1006
w Casa de Belmonte 3282-
w Polícia Militar 3282-1552
w Correio 3282-1179
w Banco do Brasil 3282-1010
w Hospital Municipal SCC 3282-1269
w Centro de Recursos Ambientais 3282-1533 / 3282-1440
w IBAMA 3281-1652 / 32811526
w SAC 3268-2036 / 268-8624
w Bombeiros 3288-2200
w Capitania do Porto 3288-1213

w Emergência Médica 3288-4276 / 9985-4455
w Odontólogo 3282-1700
w Laboratório de Análisis Clínicas 3282-2601
w Farmácia Vida Nova 3282-1048
w Papelaría Acuarela 3282-1902
w Dedetizadora Nilo 3671-5069
w Novo Gas 0800-2842037


SEJA BEM-VINDO !

Quando você visita Santo André,
a gente fica muito contente.
É para pessoas assim, que gostam
do lugar e acompanham a nossa evolução,
que estamos sempre tentando melhorar.
Por isso, nosso maior desejo é
que você se sinta cada vez mais em casa,
satisfeito e feliz.

Cordialmente: Equipe Araticum.
www.vilaaraticum.com.br (73) 3671-4067

 
5
° COPYRIGHT
p 2005 VILA ARATICUM EMPREENDIMENTOS TURÍSITCOS LTDA.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Santo André

ESPAÑOL / ITALIANO / ENGLISH

Recanto escondido do Sul da BAHIA

A Vila de Santo André tem a distinção de ser sede de treinamentos de uma das melhores seleções do futebol mundial. Pousada Vila Araticum está situada a 300 m do CT Campo Bahia, onde a seleção de Alemanha estará hospedada durante o transcurso da Copa do Mundo de 2014. Este vilarejo tranqüilo, de gente criativa, mata nativa e belas praias a perder de vista, recebe as bênçãos do padroeiro dos pescadores que lhe deu o seu nome. Um interessante passeio num cenário de águas calmas, mangues e coqueirais. O destino ideal para quem gosta de Paz e Natureza.

Historia

O clima hoje
em Santo André

COMO CHEGAR
O CLIMA
AS PRAIAS
TRASLADOS
HISTORIA
CULTURA
ALUGUEL DE CARRO
ARTE E ARTESANATO

PASSEIOS
FESTIVIDADES
ESPORTES

BALEIAS

TARTARUGAS

RECIFES MARINOS

ALDEIA INDIGENA
AREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL
CULINARIA

FABRICA DE DOCES
BEM-ESTAR
INFO ON-LINE

Recifes

Cultura

Aldeia

Proteção Ambiental

Praias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Restaurante
Vila Araticum
clique na foto


Pousada
Vila Araticum
clique na foto